terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Nossas escolhas ...[*]

Engraçado como às vezes nem percebo que para tudo na vida eu tenho uma escolha.
E, então, passo a acreditar que posso ser mais do que sou e não mais o que fui..
Assim, eu posso mudar.
Mudar um pouco de mim. Mudar um pouco do mundo.

Há sempre uma escolha que você pode ter.
Mas, as minhas escolhas são sempre efeito do que faço.
E se um dia eu escolhi desligar a televisão e ir dormir...
E se um dia eu escolhi sair de casa e ir estudar com os amigos...
E se um dia eu escolhi discutir com alguém que se impunha...
E se um dia eu escolhi dar a mão a alguém que me pedia ajuda...
E se uma dia eu escolhi fazer algo que me dizem ser algo errado..
Eu percebi que foram dias onde as escolhas eram minhas.

Mas, será que escolho fazer tudo que quero? Eu tenho todas as opções do mundo?
Às vezes, é preciso 'ter' para poder 'ser'..
Eu posso dizer que cerveja é pior do que refrigerante sem nunca ter bebido os dois?
Eu posso escolher dizer a uma criança que o mar é perigoso sem ao memos ter conhecido o mar?
Eu sei que posso escolher. Eu sei que posso ser.
Mas, eu sei que eu preciso ter.
Eu sei que eu preciso ter o amor de alguém para ser alguém que dará amor...
Eu sei que preciso ter duas opções para escolher uma delas...

Mas, e se não depender de mim?
E se um Tsunami veio? Eu tinha escolha...
E se um meteoro caiu na terra? Eu tinha escolha...
Acredito que não..
Cada um contribui com um pouquinho de opção, com um pouco de ação, com um pouco da sua escolha..
Vivo diferentemente. Você vive diferentemente de mim.
Mas, no final, somos consequência de nós..
Eu vou criando minhas possibilidades,
E você me oferece novas oportunidades.

Jones Barreto
(...)

Criaram bebedouros separados na Carolina do Norte, em 1950. Custaria-lhe a vida se escolhesse o outro bebedouro.

Ele tem várias escolhas, mas lhe deram somente algumas opções...
Garotinha se recusou cumprimentar o presidente Figueiredo em plena Ditadura Militar Brasileira.

Mãe salva filho de afogamento. Mesmo sem saber nadar,  Maria escolheu atirar-se na água e tentar salvar seu filho. Os dois estão vivos hoje.
Ela decidiu ir até o final. Acredito que ela tinha alguém por quem valia a pena lutar.



sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

30 Seconds to Mars - Closer to the Edge



Este vídeo é de uma música chamada "Closer to the Edge", da banda de rock internacional "30 Seconds to Mars". 
Eu conheci esta banda há pouco tempo e este vídeo me chamou a atenção.
A música está legendada e eu acho que vale a pena vê-la toda.
A letra dela fez um sentido para mim e  estou compartilhando com vocês.
Na sua tradução, o nome da música é "Mais perto do Limite"
Um abraço.

(Jones Barreto)

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Há Destino na vida? [*]


Através destes versos, meio sem rimas e meio longos, é que vou dizer...

O que a vida me reserva?
Será a tranquilidade, a felicidade ou a angústia do caminho das trevas, da escuridão?
Ando procurando uma resposta para pergunta de uma palavra só:
Destino!?

Há quem acredite que ele exista.
Há quem se pergunta por ele.
Há também quem não sabe ao menos o que ele significa.

Vou dizer um segredo particular. Agora não mais secreto.
No Destino, eu não acredito. Sua palavra existe para mim, mas seu valor de predestinação, não!
Não acredito que nascemos com um propósito nem para um objetivo.

Acredito na história que se faz presente, se faz constantemente no momento agora.
Não desconsidero o futuro, pois dele preciso frequentemente.
Eu crio meu futuro. Sou responsável pelo meu amanhã.
Eu crio meus objetivos. Eu crio meus obstáculos.
Mas, também sou eu que os alcanço e luto para derrubá-los.

Se você está feliz com o seu trabalho, com a sua família, com seus amigos..
Se você, neste mundo, está feliz com seu dinheiro suado..
Se você tem um casa para morar e o que comer todos os dias...
Se você conheçeu alguém que lhe deixou alegre e lhe deu carinho...
Você acredita que é seu Destino?
Em algum momento, alguém reservou tudo isso para você?

Fico pensando nas crianças da África, morrendo de fome, desnutridas.
Morrendo, infectadas pelo vírus HIV..
Fico pensando nas pessoas que morrem devido ao câncer..
Fico pensando naquele índio que morreu queimado por jovens, na calçada de uma rua destas..
Fico pensando na mãe que vê seu filho ser assassinado na sua frente por alguém que rouba,
procurando o que comer.
Fico pensando naquelas pessoas que lutam para ganhar uma pequena quantia, enquanto outros poucos
ganham milhões e até sobra para colocar na cueca..
Fico pensando no marido que mata a esposa...

É esse o destino dessas pessoas? É justo?
Quer dizer que devo dizer às crianças que seus sonhos são bobagens, uma vez que seu destino já está traçado?
Está reservado isso para uns e aquilo para outros?
Qual é o critério?

Há aqueles que acreditam em Destino.
Conheço algumas pessoas que acreditam em Destino e eu as considero como pessoas geniais.
Conheço pessoas solidárias, felizes, de bem com a vida e que acreditam em Destino.

Portanto,
Não vou julgar e não vou criticar.
Mas, acredito piamente que Destino não existe.
Não acredito que a vida reservou um caminho de sofrimento para uns e a simples felicidade para outros.

Sou o que faço a cada dia, a cada minuto, a cada segundo.
E, assim, vou seguindo, seguindo e seguindo.
Acredito que 'eu' juntamente com este meu 'mundo' somos responsáveis pelo que somos
e pelo que tornaremos daqui pra frente.

Angustio-me às vezes por não ter respostas suficientes.

Mas, ao mesmo tempo me sinto bem em poder acreditar..
Acreditar que eu posso mudar.
Acreditar que posso escolher.
Escolher o que caminho que quero seguir. Vou levando deste modo.
Pois, assim, sei que posso "Ser".
Jones Barreto

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Escrita particular... [*]

Para que a escrita apareça,
é preciso muito mais do que um lápis ou um teclado cheio de botões.
Para que a escrita apareça, é preciso que algo apareça.
Que algo tão simples, mas que eu não conheça,
simplismente, permaneça.
A escrita é meio particular. Não se faz na hora que se quer,
E, às vezes, nem como se quer.
A escrita nasce de um momento, onde então surge o silêncio,
capaz de provocar até mesmo um sentimento.

Escrever, é um pouco de você.
De repente começa e você até se espanta.
As palavras vão surgindo, sem qualquer preparação.
Seja noite ou seja dia. Surgem e tomam forma,
Tornam-se uma melodia.

Estranhamente, as palavras vão se unindo.
desembaraçam e se entrelaçam. O motivo é apenas seu.
Uma lembrança, uma história, um barulho, um toque.
Aí você acorda. O momento acabou.
Sem perceber, você simplismente terminou.

Aí você entende que a escrita é meio particular.
Surge sem saber porque,
Vai embora sem você ao menos entender.
Por hora, você percebe que naquele instante,
você foi apenas você.
Jones Barreto

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Selos - indicação.

Acredito que entendi um pouco sobre o ato de compartilhar selos. São selos que gratificam, engrandecem e nos torna cada vez mais criativos. Isso, eu digo por experiência própria. Dessa forma, eu mesmo criei um selo e gostaria de indicá-lo a alguns Blogs, que com seus escritos me fizeram ver um pouco mais além do que via antes. Resumindo, fizeram-me crescer. Mas poderei indicar a outros Blogs mais adiante. Espero que entendam.

Os Blogs que indico neste momento são:

#"Sabor da Letra" 

#"Algo mais..."

O meu obrigado pela contribuição até agora...

Selos.

Bem, começo dizendo que até poucos dias atrás eu não sabia desses selos. 
Durante este tempo que venho construindo meu Blog , eu visitei muito pouco outros blogs, por desconhecimento ou mesmo por falta de exploração. Mas, há poucos dias, conheci  pessoas que podem me mostrar assuntos e escritos muito interessantes. Assim, percebi o quanto conhecer novos blogs me enriquecem e me ajudam a crescer.
Para minha surpresa, recebi dois destes selos do Blog: "Algo Mais..."

Esses selos têm significado grande para mim. Colocou-me numa nova etapa. Em uma evolução.
não conheço muito bem como é a troca de selos, mas sei que indicarei a alguns blogs. À medida em que conhecer, indicarei.
Obrigado!

Liberdade controlada [*]

Liberdade é um pouco de cada coisa.
De ir aonde quer, de escrever o que quizer,
de dizer o que pensar, de voluntariamente calar.

Liberdade é um pouco disso.
um pouco de silêncio, um pouco de conversa,, um pouco de conhecimento.
Afinal, eu sou puramente livre?
Eu sempre faço o que quero, na hora que quero, sem niguém se importar?
Eu vou aonde quero, da maneira como eu quero, sem ninguém se importar?

Liberdade é um pouco de cada coisa.
um pouco de mim, um pouco de ti.
um pouco de nós.
Liberdade é sensação. Liberdade é democracia.
É ausência de coerção.

Liberdade é um pouco disso.
Há pessoas livres.
Livres da perseguição. Livres da discriminação.

Liberdade depende do mundo. Do mundo que se vive,  do mundo onde se vive.
Liberdade é um pouco de cada coisa. É prisão com um pouco de liberdade.
Liberdade com leis.Leis que nos deixam livres. Livres da bagunça. Livres da confusão.

Apesar de toda esta prisão, cada um pode ter a sensação.
A sensação de ser livre.

Ser livre é um pouco de você, com um pouco de mim.
E ser você é ser intensamente livre.
Jones Barreto

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Eu fiz o Bem ou o Mal à você ? [*]


Em primeiro lugar, as cores da foto ao lado são apenas uma ilustração, uma mera figura. Branco e preto não são respectivamente bem e mal. Dessa forma, gostaria de iniciar com algumas peguntas do tipo: "O que é o Mal?", "O que é ser Mal?" ou "Oque é o Bem?" etc. Confesso que não possuo respostas convincentes, mas acredito em algumas concepções. Então, eu percebi que eles - bem e mal - andam lado a lado, um confirmando o outro e este outro negando aquele um. Para algo ser bom para alguém, necessita ser mal para outro. Assim, bem e mal se produzem ao mesmo tempo em que se destroem. 
Certo dia pensei estar fazendo o bem para determinada pessoa, mas estava enganado. Ela me disse que alquilo era um mal para ela. Da mesma forma, encontrei um outro alguém que me disse que eu fizera muito bem para ela - com a mesma atitude. Assim, depois de um tempo cheguei a conclusão de que o bem e o mal estão dentro de cada um de nós. O Mal que eu julgo ser mal pode ser o Bem que julgo ser bem. Portanto, acredito que dependerá do ponto de vista de quem vê, sente, escuta, fala ou silencia. 
O ser humano é alguém naturalmente hedonista: busca intensamente o prazer, evitando os males. Entretanto, esses vários prazeres e males são particulares, cada um busca, produz ou sente de maneira singular.
Mesmo acreditando neste "juízo de valor", não deixarei de dizer especialmente de alguns "Males"que circulam no meu dia-a-dia. Digo e afirmo que um assassinato, uma agressão (seja ela das suas várias formas) é o Mal. É um 'Mal" a ser combatido, pois costumamente fere pessoas de modo físico ou psicológico. Cabe às pessoas, então, decidirem, julgaram e regulamentarem. É preciso uma direção, um caminho. E, assim, leis são tão importantes quanto pensava.
Durante algum tempo, fiquei frequentemente pensando se eu farei o Bem ou  mesmo o Mal à alguém... Mas, com o tempo as coisas foram se tornando naturais e menos angustiantes. Na medida em que percebi que quando eu faço o bem, posso também fazer o mal para outro, eu me senti melhor. Pois, assim como somos diferentes, sentimos coisas diferentes. 
Não quero mostrar a verdade aqui, porque não a possuo. Pretendo apenas expulsar algo que eu precisava dizer.
Afinal, não há como agradar a todos! Jones Barreto

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

As pessoas se completam ou se somam? [*]

Há pessoas que acreditam que outras lhe completam, assim como há pessoas que acreditam que as pessoas se somam. Acredito que o importante é acreditar no que lhes faz bem. Eu acredito que completando ou somando, a qualidade do encontro entre duas pessoas tem significado maior. A qualidade de uma conversa, de um gesto, de um carinho etc. Acredito que, completando ou somando, o que vale no final das contas é ser feliz. Jones Barreto (refletindo "Você completa alguém?" Algo Mais... )

Visitantes Online