segunda-feira, 15 de novembro de 2010

República proclamada.

Outrora, no Rio de Janeiro (privilegiada por ser capital do Brasil), nesta mesma data de hoje: dia 15 de novembro (estava marcado para o dia 20, mas a galera estava apressada), num dia mais ou menos ensolarado, com uma leve ventania e na iminência de chover, há mais ou menos 221 anos, um grupo de militares do exército brasileiro, liderado por certo homem experiente e aparentemente esperto, mas que muitos dizem estar doente, com Dispneia e  (costumamente denominado Marechal Deodoro da Fonseca), deu um mais ou menos maquiavélico golpe de estado, sem o uso de violência (e isso pode ser o maior marco da história: sem o uso da violência!!), depondo o até então Imperador, chefe e soberano do Brasil "Dom Pedro II" e o presidente do Conselho de Ministros do Império, o Visconde de Ouro Preto. Assim, o Marechal assinou um certo manifesto, proclamando a República no Brasil e instalando um governo provisório. A partir de então, "meu Brasil brasileiro" seria governado por um presidente escolhido pelo povo através das eleições.
Mas, apenas por curiosidade, os dois depostos, um pouco teimosos, só saíram do Brasil rumo à Europa no dia 18 de novembro...

"(...)Se é mister que de peitos valentes
Haja sangue em nosso pendão,
Sangue vivo do herói Tiradentes
Batizou este audaz pavilhão!
Mensageiros de paz, paz queremos,
É de amor nossa força e poder
Mas da guerra nos transes supremos
Heis de ver-nos lutar e vencer!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!
(...)

(Trecho do Hino da República)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Saber perder. [*]

Acreditou-se tanto em algo que gostaria que ocorresse e, por acontecimento e movimento natural da história, acabou por não ocorrer. A fuga foi remoer e criticar. Julgar. Mas, como fica o que realmente aconteceu? Fingir que nada ocorreu? Costumamente, desliga-se um sofrimento que  frequentemente costuma rondar, mas nada se pode fazer para que fatos deixem de existir. Assim, se não foi do jeito que quis, será que posso ajudar para assim ajudar a melhorar? Com a história fui percebendo. Importante saber perder e saber lidar com as ferramentes que se têm. O tempo passa e nada se aproveita como se queria por ficar remoendo. Jones Barreto

Visitantes Online