quarta-feira, 14 de julho de 2010

Imaginação de mim[*]

De forma constante, sou um eu do outro,
sou um eu seu, sou um eu não-eu.

Em muitos instantes, sou o alguém com emprego ruim,
com caminho sem rumo e futuro distante.
Assim, um pouco da sua imaginação de mim.

Ontem, fui um eu chato, um eu seu,
e um eu tão fraco.
Mas, um pouco da sua imaginação de mim.

Percebo que sou um eu: seu-meu,
que faz sempre para ser um eu-eu.

Sou um eu meu, eu.
No passado, fui. No presente, sou. Eternamente, presente.
Portanto, estou sendo.
Lendo, escrevendo, movimentando.
Sendo, naturalmente, a interação: eu-você.
Construindo o que estou sendo.


Entretanto, serei qualquer coisa que você quizer.
A angústia sua, o desejo seu,
a palavra sua, o medo seu.
Será que o erro foi meu?

Posso até estar sendo muito do que pensa.
Mas, estou sendo eu.
Alegre, triste, carinhoso, raivoso e até louco.
Serei o estado seu ou meu?

O interessante é conhecer...
O quanto às vezes sou um eu criado por você.
Tão mau e ruim.
Mas, muito da sua imaginação de mim.
Jones Barreto

Visitantes Online