terça-feira, 8 de dezembro de 2009

sacrifício.[*]

     Entendi. Vale a pena sacrificar o muito ou o pouco de nós. Ficar algumas noites sem dormir. Ficar tardes parado, sem movimento ou mesmo andando, correndo, enlouquecendo. Ficar manhãs persistindo e persistindo e persistindo...
     Entendi. Aquele pouco do grande tempo que temos pode ser sacrificado, dilacerado e massificado. Há coisas que enxergamos ao longe, naquele futuro, que só se concretizarão com um pouco de sacrifício.
     Trouxe-me um significado grandioso. São palavras muitas, difíceis. Histórias longas, complexas. Diálogos complicados.
     Acho que numa manhã qualquer, de um dia desses qualquer, vou pensar naquele passado que já não volta mais e dizer, naquele presente, o quanto foi bom aqueles pequenos tempos que foram sacrificados, porém não-perdidos. Jones Barreto

Nenhum comentário:

Visitantes Online