sábado, 11 de julho de 2009

O eu no outro.

O maior presente que podemos dar a alguém somos nós mesmos. Quando conseguimos compartilhar nossas mais profundas convicções, nossos fracassos, ideais, desilusões, sonhos e desesperanças, perguntas e repostas, estamos amando nosso proximo como a nós mesmos e também amando nossos inimigos. Alguém disse: quando compartilho tudo de mim com você, divido tanto o bem como o mal. Não escondo nada de mim, tanto numa grande amizade como num bom casamento. Ao contar sobre coisas que odeio em mim mesmo, estou amando meu inimigo interno. Estou lhe dizendo que ainda sou humano e tenho muito que crescer interiormente. Gostaria de lhe contar tudo o que possuo de bom, pois me faria sentir muito melhor, mas assim não compartilharia todo o meu "eu" com você. Hoje me concentrarei em compartilhar com outra pessoa tudo o que há no meu exterior e interior. Ouvirei a mim mesma enquanto falo. Não me contentarei em dormir sobre os louros ou me afundar no atoleiro das tristezas. Melhorarei tornando-me consciente da maneira como me comunico com os outros.(Autor Desconhecido)
.

Nenhum comentário:

Visitantes Online