terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Velha bota


"Um dia se acaba reconhecendo o valor da velha bota,
Que de velha só há o tempo,
Que do tempo te deixou lembranças

Que das lembranças te lembrou conquistas.
E que das conquistas conseguiu a marca.
A marca que se deu no tempo.

Um tempo que se vê na hora,
A hora que te reviveu a vida,
E uma vida que mesmo passando, indo embora,
não perdeu o sentido que se dá agora.


Ao passar pelo velho abrigo,
tanta coisa que não se usa agora,
avista lá no canto do quarto antigo,
coisa velha, coisa nova.

Coisa que naquele tempo,
trouxe a marca,
trouxe a lembrança
E trouxe a vida.
Uma vida que, mesmo passando, indo embora,
trouxe com ela a certeza, que um dia,
se acaba reconhecendo o valor da velha bota."


(Jones Barreto Corrêa)

Nenhum comentário:

Visitantes Online